Publicidade

sábado, 19 de abril de 2014 No Diário de S. Paulo | 21:18

Coluna deste sábado

Compartilhe: Twitter

ESP20081904_tt

Autor: Tags: , ,

Futebol | 14:00

Novo vice de futebol tricolor prevê “espanholização” do Brasil

Compartilhe: Twitter

Ataíde era diretor-executivo do Clube dos 13

Ataíde Gil Guerreiro foi anunciado nesta sexta-feira como novo homem forte do futebol do São Paulo – ele ocupará o lugar de João Paulo de Jesus Lopes na vice-presidência de futebol, por indicação de Carlos Miguel Aidar. Com o moral de quem foi diretor-executivo do Clube dos 13 e articulou por meses uma concorrência entre as TVs pelos direitos de transmissão, Ataíde está preocupado com o principal esporte do país. Confira:

BLOG_ Depois de a concorrência pública entre as TVs falhar, como viu o desfecho do caso, com todos os clubes fechando com a Globo?
ATAÍDE GIL GUERREIRO_ Foi péssimo para os clubes, que iriam ganhar R$ 2 bilhões por ano e só pegaram R$ 1,2 bilhão.

O Andrés Sanchez foi o grande culpado pelo fim do Clube dos 13 e pela vitória da Globo?
Não foi só ele. A verdade é que os presidentes dos clubes tiveram medo. Sem contar que quase todos deviam muito para a Globo.

Concorda com a distribuição das cotas, em que Corinthians e Flamengo ganham R$ 30 milhões a mais do que Palmeiras e São Paulo?
Claro que não. Está na hora de rediscutir as cotas de TV, sob o risco de o futebol brasileiro acabar em pouco tempo. Vamos virar a Espanha, com só dois clubes brigando por títulos.

Qual seria a fórmula ideal?
O Clube dos 13 sugeria uma porcentagem da cota igual para todos, outra porcentagem levando em consideração o tamanho da torcida e uma terceira variável levando em conta a colocação no campeonato anterior.

É possível vencer a Globo?
Não sei. Só sei que quem tem de mandar no futebol brasileiro são os clubes.

Autor: Tags: , ,

Mercado | 06:00

Cruzeirense Willian vira o novo alvo do Corinthians

Compartilhe: Twitter

Willian está emprestado pelo Metalist até julho

Sem acordo com o Fluminense por Rafael Sobis, o Corinthians vai concentrar os esforços em um velho conhecido da torcida: Willian, atualmente no Cruzeiro. O atacante está emprestado pelo Metalist, da Ucrânia, até o mês de julho.

Em razão da crise política no país europeu, está definido que Willian não voltará. Hoje, o grande rival alvinegro no negócio é o próprio Cruzeiro, que tem a prioridade na compra do jogador até 31 de maio.

O Metalist pede R$ 12,4 milhões para vendê-lo em definitivo, embora não descarte a possibilidade de um novo empréstimo, já que o contrato só terminará em dezembro de 2017.

A ideia de repatriar Willian é parecida com a do recém-contratado Elias. Ou seja, trazer alguém que já fez sucesso no Parque São Jorge. Em 2011, ele teve papel decisivo na conquista do Brasileirão pelo Corinthians e acabou vendido em julho do ano seguinte
ao Metalist, por R$ 10 milhões.

Hoje com 27 anos de idade, Willian luta para se firmar com a camisa do Cruzeiro — foi titular em dez partidas e reserva em oito na temporada.

Praga alvinegra
A torcida, dentro da diretoria do Timão, é pela eliminação do Cruzeiro já nas oitavas de final da Libertadores. Eles entendem que a Raposa perderá o interesse em manter Willian se não brigar pelo título.

Dupla função
A contratação de Willian foi um pedido de Mano Menezes. O técnico está convencido de que o clube precisa de alguém que saiba atuar como centroavante e, também, pelos lados.

Autor: Tags: , , , ,

sexta-feira, 18 de abril de 2014 Série B | 20:57

“Ameaçaram me prender”, alega presidente da Portuguesa, para justificar saída do time de campo em Joinville

Compartilhe: Twitter

Ilídio garante que quase foi preso

A ordem de tirar a equipe da Portuguesa de campo durante o primeiro tempo da partida contra o Joinville, há instantes, em Santa Catarina, partiu de um telefone em São Paulo. Mais especificamente do celular do presidente Ilídio Lico.

“Tive que fazer isso, porque ameaçaram me prender por descumprimento de uma decisão judicial”, revela Ilídio, com exclusividade ao Blog. Assim que a partida começou, às 19h30, um oficial de Justiça se dirigiu para a casa onde o dirigente mora, na Zona Norte de São Paulo.

Ilídio foi notificado que teria de tirar seus atletas do gramado, ou seria levado para a prisão. “O negócio foi muito grave. Não dá para dar muitos detalhes agora, mas foi tudo muito tenso”, justifica.

Desde ontem, a Portuguesa tenta uma solução com a CBF para o impasse – o clube soube da liminar do torcedor Renato Britto de Azevedo determinando a devolução dos quatro pontos à Lusa e sua recolocação na Série A.

Por causa da decisão, Ilídio enviou ontem um e-mail à CBF solicitando o adiamento da estreia na Série B, justamente temendo que o impasse judicial causasse confusão. A CBF não respondeu o e-mail, tampouco cassou a liminar.

Para completar a bagunça, Orlando Cordeiro de Barros, vice-presidente jurídico da Lusa, se demitiu do cargo assim que o time foi a campo. Ele era contra, baseando-se na liminar. Já Ilídio optou por jogar, pelo menos até ser ameaçado de prisão, com medo de a CBF impor uma derrota por W.O.

Autor: Tags: , , ,

Campeonato Brasileiro | 17:46

Corinthians descarta jogo contra São Paulo em Itaquera

Compartilhe: Twitter

Estádio do Corinthians deve ser inaugurado no dia 17 de maio, contra o Figueirense, pelo Brasileirão

Em sua primeira entrevista como presidente do São Paulo, na madrugada de quinta-feira, Carlos Miguel Aidar afirmou que iria procurar o Corinthians para que o clássico entre os clubes, no dia 11 de maio, fosse disputado em Itaquera.

“O Morumbi estará ocupado por causa do show do One Direction, então vou sugerir que o mando de campo seja invertido para esta partida”, explicou Aidar. “Aí, no segundo turno, fazemos o clássico no Morumbi.”

Mas a investida não deu certo. Ontem, procurado pelo blog, o Corinthians descartou qualquer possibilidade de aceitar a oferta do rival. “Só deveremos inaugurar nosso estádio de maneira oficial em 17 de maio. Chance zero de anteciparmos essa data para atender à vontade do São Paulo”, afirmou um dos interlocutores do presidente Mario Gobbi.

A Arena Corinthians corre contra o tempo para estar pronta até a abertura da Copa do Mundo, em 12 de junho. Na última terça-feira, a Odebrecht entregou as chaves do estádio ao Timão, mas ainda restam pequenas adequações, além de laudos.

Com o veto corintiano, o São Paulo trabalha com duas possibilidades para o clássico: mandá-lo para Barueri, onde costuma dar sorte diante do adversário; ou atuar em Brasília. Um grupo de empresários está disposto a bancar R$ 800 mil ao Tricolor pela ida ao Distrito Federal.

Autor: Tags:

No Diário de S. Paulo | 17:30

Coluna desta sexta-feira

Compartilhe: Twitter

coluna

Autor: Tags:

Campeonato Brasileiro | 06:00

Alan Kardec ignora impasse e admite estourar cota de jogos

Compartilhe: Twitter

Dono da camisa 14, Alan Kardec foi um dos artilheiros do Paulistão, com nove gols

“Eu não vou me poupar, dar migué ou ficar fora de propósito.” Foi assim que Alan Kardec respondeu ao Blog depois de indagado sobre a possibilidade de não poder atuar em outro clube do Brasileirão caso dispute mais do que seis jogos.

Emprestado pelo Benfica até 30 de junho, Kardec depende de um acerto com o Verdão para continuar no Palestra Itália após a Copa do Mundo — ele, inclusive, já foi sondado por outros clubes brasileiros.

É aí que reside a preocupação do técnico Gilson Kleina. O Palmeiras fará nove rodadas até a parada do Mundial e o atacante teria de ficar fora de, pelo menos, três para continuar com mercado. “Eu sou profissional, recebo salário do Palmeiras e vou jogar todas”, assegura.

O Verdão já tem acerto com o Benfica em relação à compra do atleta por R$ 12,4 milhões. Porém, o pai de Kardec discute algumas cláusulas do contrato de produtividade oferecido. “Se o meu filho se machucar por um longo tempo, ficará com um salário mais baixo do que o atual. E isso não faz sentido, até porque ele já aceitou reduzir em 30% do que ganhava no Benfica para vir ao Brasil.”

Vítima no passado
O Palmeiras já sofreu, em 2011, com uma situação parecida à de Kardec. Na oportunidade, com uma oferta do Flamengo na mão, Kleber só topava jogar se tivesse um considerável aumento no Verdão. E ele passou quase 45 dias encostado.

Autor: Tags: , , ,

quinta-feira, 17 de abril de 2014 No Diário de S. Paulo | 19:13

Coluna desta quinta-feira

Compartilhe: Twitter

coluna

Autor: Tags:

Série B | 15:00

Com nova liminar, Portuguesa pede adiamento de sua estreia

Compartilhe: Twitter

Engana-se quem imaginou que a disputa judicial entre Portuguesa e CBF acabou. Graças a uma nova liminar, a Lusa está pedindo que a entidade adie sua estreia na Série B – pela tabela, os paulistas entram em campo às 19h30 desta sexta-feira, contra o Joinville, em Santa Catarina.

“Estamos enviando um requerimento à CBF agora mesmo, porque não dá para jogar com essa liminar a nosso favor”, explica o presidente da Portuguesa, Ilídio Lico. “Alguns promotores que ouvimos falaram para nem mandarmos o time até Joinville.”

Preocupado com o risco de perder por W.O., Ilídio já embarcou seu elenco para Santa Catarina. “Mas vamos esperar pelo bom senso da CBF adiando esse jogo. É a melhor saída, pelo menos até que essa liminar seja melhor compreendida”, justifica Lico.

A tutela antecipada foi obtida pelo torcedor Renato de Brito Azevedo, na 3ª Vara Cível da Penha. A expectativa no Canindé é de que a CBF tenha dificuldade em cassá-la até o jogo, já que amanhã é feriado nacional. Pela decisão, a Lusa recupera os quatro pontos perdidos pela utilização de Héverton e se garante na elite nacional.

A liminar também pode interferir na estreia da Série A, que tem três jogos no sábado: Fluminense x Figueirense; Internacional x Vitória; e Chapecoense x Coritiba.

Autor: Tags: , , , , ,

Política | 06:00

Projeto da cobertura do Morumbi tem só três meses para vingar

Compartilhe: Twitter

Oposição é contra a construção da arena para 25 mil pessoas por considerá-la cara

A manobra da oposição são-paulina, que abriu mão da candidatura de Kalil Rocha Abdalla à presidência e impediu, assim, a aprovação da cobertura do Morumbi, vai testar a habilidade política de Carlos Miguel Aidar, empossado ontem mesmo como sucessor de Juvenal Juvêncio.

Isso porque o São Paulo só tem até 15 de julho para levantar os R$ 560 milhões que garantirão a obra. Essa é a data limite para o fundo que foi constituído na CVM (Comissão de Valores Mobiliários). “Caso contrário, teremos de criar um novo fundo, o que demandará mais alguns anos”, explica o diretor jurídico do Tricolor, Leonardo Serafim.

Depois de duas tentativas fracassadas da situação em aprovar a cobertura, só resta à diretoria mudar o estatuto do clube. A proposta será de que apenas 50% dos presentes sejam suficientes para avalizar a cobertura — hoje, são necessários 75%. “Vamos levar, no mínimo, mais uns dois meses para percorrer todo esse trâmite”, lamenta Serafim. “E restará só um mês para levantar o dinheiro.”

Desertores
Antes mesmo de abrir mão da candidatura, Kalil já contabilizava 12 conselheiros que haviam traído a oposição para votar em Aidar, em troca de cargos na próxima diretoria.

Consenso zero
A última decisão de Juvenal Juvêncio como presidente tricolor caiu como uma bomba no Conselho Deliberativo. Ele mandou Adalberto Baptista para representar o São Paulo na eleição da CBF.

Autor: Tags: , , ,

  1. Primeira
  2. 1
  3. 2
  4. 3
  5. 4
  6. 5
  7. 10
  8. 20
  9. 30
  10. Última